Páginas

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Sofremos por não abandonarmos certas coisas


O povo amado de Deus sofre muito, sofre pelas dores, solidão, doenças, desemprego, riquezas, bens e até por coisas sem noção. Obtém e se entrega aos sofrimentos simplesmente por estar agarrado a coisas, situações e a pessoas. Cada um se torna seu próprio carcereiro, anda com a chave da libertação nas mãos e não enxerga a simplicidade de se libertar. Acostuma tanto com as cadeias da vida que acha isto normal e confortável.


Por causa de nossos desejos e envolvimentos, andamos em fila ao matadouro sorrindo por fora e com a alma em lágrimas, passamos fome, desprezos e enfermidade por não largarmos determinadas posses. No lugar das teimas e insistências em vivermos agarrados a coisas passageiras, temos que viver o abandono total. Temos que viver desprendidos e livres. Não adianta pedir Libertação a Cristo e optar pelas algemas materialistas.


O abandono que Cristo nos indica é amplo, não se trata de gotinhas ou demonstrações. Deus quer na verdade o nosso desgarro total a este Mundo. É certo que nesta vida temos muitas coisas deliciosas que nos enchem os olhos, sendo conveniente contemplar, deliciar e devorá-las, podemos fazer com toda a força, porém viver requer mais que isto. Somos chamados a experimentar o que tem de bom, desprezar o que é mal e ao mesmo tempo desgarrar de tudo. Só Deus basta!




Não devemos nos agarrar nem mesmo às pessoas, digo aqui também o desgarro aos familiares. Fisicamente não somos membros uns dos outros, portanto somos corpos separados o que requer liberdade (espaço e tempo diferente).


"Caminhando ao longo do mar da Galiléia, viu dois irmãos: Simão (chamado Pedro) e André, seu irmão, que lançavam a rede ao mar, pois eram pescadores.E disse-lhes: Vinde após mim e vos farei pescadores de homens.Na mesma hora abandonaram suas redes e o seguiram.Passando adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João, que estavam com seu pai Zebedeu consertando as redes. Chamou-os,e eles abandonaram a barca e seu pai e o seguiram.Jesus percorria toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino, curando todas as doenças e enfermidades entre o povo." Mt 4, 18 - 23


Nestes versículos acima, Jesus promove uma enorme libertação dos seus filhos, primeiramente pelos servos que são chamados a viver uma vida nova. Perceba que ao chamado Santo, eles imediatamente abandonam as redes, se fossem teimosos, poderiam dispensar Jesus, negar o chamado e ainda sentirem atrapalhados por Ele, pois Jesus estava retirando-os de um digno trabalho. Para não restar dúvidas a nós sobre o abandono, Jesus caminha um pouco mais pelo caminho da vida e convida outros servos que além de trabalhar, estavam junto ao Pai, o que nos diz que ao Chamado, os familiares não podem ser empecilho.


Seguir Jesus nos prende a ser livres, somos presos na liberdade e dela não queremos sair mais. Abandonar as coisas é não depender delas e carregar o próprio ser e valorizá-lo.


Através da libertação contida em Cristo, podemos também livres proporcionar a pregação do Evangelho do Reino, a cura de todas as doenças e das enfermidades do povo amado.


Abandonemos as redes!
Agarremos a Cristo!

2 comentários:



  1. Boa noite!

    Vim te visitar e deixar minha mensagem:

    "Não há nada no mundo que me faça infeliz, desde que creio em Deus e em mim próprio, feito à imagem do criador". (Hans Willing)

    Que seus dias sejam abeçoados!

    Deus seja contigo!


    Blog Yehi Or!

    www.hajalluz.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...